Carta de apoio a comunicadores agredidos durante a Copa da Fifa

Foto: Midia NINJA

Foto: Midia NINJA

No período entre a Copa das Confederações e a Copa do Mundo – ou seja, um ano -, 190 casos de detenção e violência contra jornalistas foram registrados no Brasil e 88% dessas ocorrências no Mundial foram provocadas por policiais. Os dados alarmantes são da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Em Fortaleza, duas agressões a comunicadores sociais aconteceram durante a cobertura das manifestações, prejudicando o direito fundamental à comunicação.

Um repórter do coletivo de comunicação Nigéria foi agredido e teve sua câmera roubada por um segurança particular da Fifa Fan Fest no dia da abertura da Copa do Mundo, 12 de junho. Enquanto registrava o conflito entre policiais e manifestantes, o jornalista levou um soco na mão – o qual arremessou o equipamento para longe – e agressor fugiu correndo para dentro do evento. Neste momento, um outro segurança da empresa impediu a passagem do comunicador na tentativa de recuperar a câmera.

Menos de uma semana depois, outro comunicador foi vítima de truculência policial durante a cobertura do protesto. Na manifestação organizada pelo Comitê Popular da Copa no dia 17 de junho, um repórter fotográfico da plataforma Na Rua foi empurrado contra o chão por um policial. Após o golpe, o policial pisou na mão do repórter e chutou a câmera no rosto dele.

Vale ressaltar que o artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos afirma que “todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras”. Impedir que qualquer pessoa exerça seu direito de comunicar é violar uma garantia prevista em lei. Torna-se urgente pensar qual é o papel da polícia nesse contexto e a ação da instituição perante a mídia independente, principal vítima dessas agressões.

Declaramos, portanto, total apoio e solidariedade aos profissionais da imprensa que vêm sofrendo constantes repressões e desrespeitos em exercício de função. É inadmissível coibir a comunicação, bem como privar a sociedade do direito inalienável à informação. Assinam:

Movimentos sociais/ associações/ instituições

Na Rua

Nigéria

Mandato Ecos da Cidade

Urucum – Direitos Humanos, Comunicação e Justiça

Artigo 19

RUA – Juventude Anticapitalista

Mídia NINJA

Fora do Eixo

CAJU – Centro de Assessoria Jurídica Universitária UFC

Revista Berro

Coletivo Intervozes

Maria Objetiva

Di Kartola

BH nas Ruas

Salve a Rede Minas

Centro Acadêmico de Comunicação Social da UFMG

FNDC-MG

Fórum das Juventudes da Grande BH

Imersão Latina

Outras Palavras

Fotógrafos Ativistas

Guerrilha GRR

Revista Vaidapé

Advogados Ativistas

Pessoas físicas

Bruna Luyza Forte – estudante de Comunicação Social

Graziele Barros – estudante de Comunicação Social

Miguel Rodrigues – integrante do coletivo Urucum

Érico Oliveira de Araújo Lima – jornalista

Felipe Daminelli de Medeiros – integrante do coletivo Urucum

Rosana Taynara Braga Reis – estudante de Comunicação Social

João Alfredo Telles Melo – advogado e vereador pelo PSOL em Fortaleza

Cláudio Lucas Abreu Estrela – estudante e integrante da plataforma Na Rua

Gabriel Gonçalves – fotojornalista

Leonardo Vasconcelos de Araújo – integrante do coletivo Urucum

Priscylla Joca – integrante do coletivo Urucum e da RENAP (CE)

Natasha Cruz – integrante do Intervozes e Coletivo Brasil de Comunicação Social

Thiago Rodrigues – mestrando em Comunicação e integrante da revista Berro

Naiana Evangelista – estagiária da Catavento e integrante da plataforma Na Rua

Patrícia Oliveira Gomes – advogada

Rodrigo de Medeiros Silva – advogado

Rômulo Teixeira – pedagogo e produtor cultural

Silvio Ricardo Lira Távora Gurjão – documentarista

Verena v. Schoenfeldt – jornalista

Ninon Pires – publicitária

Ribamar Neto – fotógrafo

Talita Leandro Sobrinho – publicitária

Vanda Tereza Silva da Rocha – pedagoga

Jose Alves Freitas Junior- eletricista

Julianne Melo – advogada

Bruno Reis Lima – artista

Caio Anderson Feitosa Carlos – sociólogo

Antonella Lacatena – jornalista

Nayara de Souza Gomes- nutricionista

Stephen Anthony Berg – tradutor

Lara Sfair – jornalista

Ana Carla Costa Calvet – jornalista

Coulbert Antonino Fargnoli – agrônomo

Jaci Marques – estudante

Walter Mesquita – estudante

Augusto Dias – técnico em manutenção

Ivana Bentes

Raquel Evangelista Gomes – integrante do coletivo Urucum

Eliane Maria Nunes Parente – professora

Artur de Freitas Pires – integrante da revista Berro

Gustavo Ramos Ferreira – cientista social

Sávyo Enrico – professor de História

Lara Nicolau Aniceto – atriz

Ana Godoy – cientista social

Beatriz Cavalcante – estudante

Anderson Oliveira – estudante

Izaura Santos

João Nogueira Lima Neto – professor

Luciana Barbosa Rodrigues – videasta

Ana Cláudia Carneiro Ipiranga – administradora de empresas

Charles Franklin – estudante

Leonardo Antonio Silva Teixeira – professor

Renan Santos Pinheiro – Movimento Livre (Liberdades e Valores Revolucionários)

Najara Braga Reis – psicóloga

Caio Erick Costa – estudante e DCE da UFC

Clarissa Nobre Prata – estudante e grêmio IFCE e UESM

Amanda Frazão Monteiro – educadora física

Juliana Braga – estudante de Comunicação Social

Fátima Babini – estudante de Comunicação Social

Addison Araújo – estudante de Comunicação Social

Eduarda Talicy Martins – estudante de Comunicação Social

Paulo Renato Abreu – jornalista

João Antonilson de Sousa Filho – estudante de Direito

Lucas Lourenço de Souza Azevedo – programador de sistemas de informação

Vitor Mesquita Vital – coletivo 1Bando

Thatiany Nascimento – jornalista

Otávio de Alencar Diógenes – analista financeiro

Chico Célio – comunicador

Deyse Mara M. de Oliveira – educadora física e integrante do grupo Tambores de Safo

Sheryda Lopes – jornalista

Ed Ney Borges Dias – estudante de Comunicação Social

Eduardo dos Santos Oliveira – estudante de Comunicação Social

Yargo Souza Gurjão – integrante do coletivo Nigéria

Pedro de Oliveira Rocha – integrante do coletivo Nigéria

Bruno Lima Xavier – integrante do coletivo Nigéria

Roger Quentin Pires – integrante do coletivo Nigéria

Júlia Lopes – jornalista

Joana Vidal – jornalista

Marcos Luã Almeida de Freitas – estudante do Doutorado em História da UFSC

Eduardo Quadros – Rede Desarma Brasil, Conselho Nacional de Segurança Pública

Lucas Forte – estudante de Direito.

Mel Caminha Payasa

Reynolds Ehrich – Dia Do Basta

Luana Mara Diogo – Professora

Aline Baima – jornalista

Geísa Salgueiro – Professora

Priscila Néri – WITNESS

Carla Dauden – Cineasta

Tiago Régis – psicólogo

Francisco Ítalo – RUA – Juventude Anticapitalista

Kleber Rocha – servidor publico

Lima Júnior – Coletivo Enecos Cariri

Armando de Oliveira Lima – jornalista

Lívia Rosas – comunicóloga e profissional de sustentabilidade

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s